Início > Saúde Animal > Saúde Do Cão > Cão Envenenado. Sintomas e o que fazer?
Saúde Do Cão

Cão Envenenado. Sintomas e o que fazer?

cão-envenenado

Encontrou o seu cão envenenado e gostaria de saber como pode lidar com uma situação dessas? Os cães são capazes de pôr o quer que seja na boca sem terem noção das consequências. Saber como agir perante o envenenamento de um cão é uma informação bastante útil, mas à qual esperamos nunca ter de recorrer.

Pode acontecer até aos melhores donos. Por vezes basta virarmos as costas por um segundo, quando nós pensávamos que estava tudo seguro o nosso cão come alguma coisa que não devia. Todos sabemos o quão determinados os nossos cães por vezes são para conseguirem comer alguma coisa.

Para que possamos lidar com o envenenamento de um cão temos de perceber primeiro quais são os potenciais riscos. O que é que pode envenenar um cão? Que tipos de envenenamento existem? Quais são os sintomas? O que fazer? Estas serão as perguntas a que tentaremos responder com a melhor informação possível.

O que pode provocar o envenenamento do cão?

Envenenamento é o resultado do contacto com qualquer substância que seja prejudicial para o organismo. Um cão envenenado pode apresentar vários sintomas com diversos níveis de gravidade. Desde desagradáveis vómitos e tremores até casos mais graves como coma e morte. Todo o cuidado é pouco.

Top 10 de produtos venenosos para cães

Existem centenas de produtos que podem ser tóxicos para os cães, dos mais prováveis como a gasolina, ao menos provável como uma uva. Aqui deixamos a lista daqueles que mais vezes envenenam os animais de estimação.
  1. Chocolate: Aqueles que podem salvar pessoas pode ter o efeito contrário nos nossos animais e nem sempre é preciso uma grande dose. Anti-inflamatórios, medicamentos para as dores, anti-depressivos e medicamentos para a pressão sanguínea são alguns daqueles que deve manter longe do alcance dos seus animais.
  2. Veneno Para Roedores: Não é tão incomum quanto isso que alguns cães contactem com veneno para ratos e acidentalmente acabam envenenados. Também pode acontecer comerem alguns desses roedores que morreram por causa do veneno. Há que ter cuidado em situações dessas.
  3. Vitaminas e Minerais: Muitos dos nossos suplementos como a Vitamina D3, suplementos de ferro entre outros são tóxicos para os nossos cães.
  4. Medicamentos Anti-Inflamatórios Não-Esteróides: Anti-inflamatórios, analgésicos e outros comprimidos. Neles incluem-se por exemplo o ibuprofeno e o naproxeno etc.
  5. Medicamentos Cardiovasculares: Por exemplo bloqueadores beta, bloqueadores dos canais de cálcio e outros.
  6. Medicamentos Para Alergia e Constipação: São também comuns pelas nossas casas, mas podem ter consequências graves para os nossos animais.
  7. Antidepressivos: Como por exemplo os inibidores selectivos de recaptação da serotonina.
  8. Comida: A nossa comida pode ser bastante tóxica para os cães. Abaixo listamos alguns dos alimentos mais venenosos que devemos evitar dar-lhes.
  9. Plantas: Existem várias plantas que se forem ingeridas podem ser mortais. Veja neste artigo algumas delas.
  10. Cafeína: Comprimidos, comida ou bebidas que contenham cafeína são perigosos mas comuns para os nossos cães.

Cão Envenenado Por Ingestão

cão-envenenado

Alimentos que nós comemos

Por vezes podemos achar que não há problema em darmos da nossa comida aos nossos animais. No entanto, existem vários alimentos normais na nossa alimentação que são tremendamente venenosos para os cães. Entre esses alimentos estão:
  1. Cebola e Alho: As cebolas contêm tiossulfato, um ingrediente que é tóxico para os cães. A ingestão de cebolas causa-lhes anemia hemolítica, que é caracterizada pela destruição dos glóbulos vermelhos. Qualquer tipo de cebola é tóxica, crua ou cozinhada. O mesmo acontecerá com o alho. Tenha atenção a esses alimentos.
  2. Chocolate: O chocolate contém um composto chamado teobromina. Este pode ser tóxico para as pessoas e para os cães. No entanto, a probabilidade de envenenar os humanos é baixa, mesmo em grandes quantidades. Por sua vez, o metabolismo dos cães processa a teobromina muito mais lentamente e é por isso que mesmo em pequenas quantidades pode fazer-lhes muito mal. Todo o tipo de chocolate é prejudicial, principalmente o chocolate mais escuro, que pode conter até 16 miligramas de teobromina por cada grama de chocolate. Não dê nenhum tipo de chocolate ao seu cão.
  3. Abacate: O problema do abacate é o composto persina. Em grande quantidade pode envenenar os cães. Por isso, se plantar abacates em casa mantenha o seu cão afastado das plantas. Este composto não se encontra só no fruto, mas também na planta.
  4. Uvas e Passas: Não se sabe ao certo qual é a substância que causa a toxicidade das uvas aos cães. No entanto sabe-se que até pequenas quantidades podem ter terríveis consequências como por exemplo falência renal. Por isso o melhor mesmo é manter as uvas e as passas longe dos seus animais.
  5. Nozes da Macadâmia: Basta uma pequena quantidade para deixar um cão doente. Por isso garanta que o seu cão não tem qualquer contacto com nozes da macadâmia nem comidas que as contenham.
  6. Cafeína: A cafeína pertence há mesma família que a teobromina (o composto tóxico presente no chocolate). Os cães são mais sensíveis que as pessoas aos efeitos da cafeína, e em certas quantidades pode ser bastante prejudicial. Evite qualquer bebida, alimento ou suplemento que contenha cafeína como o café, chá, bebidas energéticas entre outros.
  7. Xilitol: Xilitol é um adoçante natural, extraído de plantas, frutas e vegetais. Muitas vezes utilizado como substituto do açúcar é seguro para os humanos mas extremamente perigoso para os cães. Até em pequenas quantidades pode ser letal. Pode causar hipoglicemia, ataques, insuficiência hepática ou mesmo morte. Diz-se que pode ser 100 vezes mais tóxico que o chocolate. Conheça produtos comuns onde pode encontrar este adoçante.
  8. Dióspiro e Pêssego: O problema não é o fruto mas sim as sementes. O dióspiro pode criar problemas no intestino delgado, inclusive bloqueá-lo. O caroço do pêssego contém cianeto que é prejudicial tanto para os cães como para os humanos. A única diferença é que nós sabemos como devemos comer o fruto, os cães não.
  9. Álcool: O álcool tem o mesmo efeito nos cães que nos humanos, e por isso há quem ache imensa piada embebedar os seus animais. Contudo não tem piada nenhuma. A tolerância dos cães ao álcool é tremendamente menor que a dos humanos e basta uma quantidade exagerada para lhe criar sérios problemas.
  10. Sal: O envenenamento por sal pode ter sinais clínicos graves que poderão ter consequências como danos nos rins, ataques, tremores, coma ou morte.
  11. Outros: Existem muitos outros alimentos potencialmente prejudiciais para a saúde do nosso cão, como o leite e derivados, carne crua, peixe e ovos crús entre outros. Leia aqui os alimentos seguros para dar ao seu cão.

Produtos de Casa

Alguns dos produtos que temos por casa e nos ajudam nas nossas tarefas domésticas podem também ser a causa do envenenamento dos cães. Devemos ter um cuidado e atenção especial ao sítio onde deixamos esses produtos. Produtos ácidos, álcalis ou à base de petróleo são bons exemplos de produtos tóxicos para os nossos animais.
  1. Medicamentos Para Humanos: É uma das principais causas de envenenamento. As pessoas por distracção deixam-nos ao alcance do seu animal e pode deixá-los em risco. Alguns podem ser inofensivos mas outros podem ser tremendamente perigosos, por isso o melhor mesmo é deixá-los todos fora do alcance dos cães.
  2. Produtos de Limpeza: Produtos para limpar canos, limpar os fornos ou a casa de banho são extremamente tóxicos para os cães.
  3. Detergentes: Pastilhas para as máquinas de lavar, detergentes para a roupa ou para a loiça são também produtos que devemos manter longe dos nossos cachorros.
  4. Querosene e Gasolina: Outro dos produtos altamente tóxicos para os nossos animais e para nós.
  5. Produtos Para Tinta: Diluidor de tintas, produtos decapantes, e produtos para remover tinta também são extremamente tóxicos, assim como as próprias tintas, particularmente tinta de chumbo.
  6. Lixívia: Mais um dos muitos produtos tóxicos, tanto para os humanos como para os nossos melhores amigos.
  7. Produtos Polidores: Nestes incluem-se produtos para polir os móveis, o chão ou os sapatos. Produtos para preservar madeiras também são altamente tóxicos quando ingeridos.
  8. Soda Cáustica: É do senso comum que este produto não deve ser ingerido por nenhum ser vivo.
  9. Branqueador de Cloro: Mais um produto comum nas nossas casas que deve ser mantido longe dos animais.
  10. Produto Anti-Congelante: Como por exemplo o que é utilizado nos radiadores dos carros.
  11. Outros Produtos Tóxicos: Tabaco, fertilizantes, insecticidas, herbicidas, ambientadores, pilhas e baterias, moedas, veneno para ratos, perfumes e muitos outros produtos que são tóxicos tanto para nós como para os nossos cães, medicamentos para as pulgas e carraças.

Cão Envenenado Por Contacto Com Plantas

cão-envenenado Dieffenbachia (Difenbáquia): É das plantas mais tóxicas para cães, gatos e pessoas. Elas contêm cristais insolúveis e oxalato de cálcio que quando ingeridos causam bastantes danos. Ao morderem ou mascarem esta planta os sinais clínicos aparecem logo. Os sintomas podem ser dor oral, babar, espumar, vomitar até casos mais graves como inchaço severo dos lábios, da língua e da cavidade oral que pode causar asfixia. Zantedeschia aethiopica (Jarro): Os Jarros contêm os mesmos cristais insolúveis da Difenbáquia, resultando nos mesmos síntomas quando ingeridos. Anthurium (Antúrio): Contém os mesmos cristais de oxalato de cálcio, e os sintomas são semelhantes às plantas anteriores. Aloe Vera: Apesar de ser uma planta excelente para os tratamentos de pele das pessoas, quando ingerida pelos cães vai causar-lhes problemas de digestão. Estes podem resultar em vómitos, diarreia, depressão, anorexia, mudanças na cor da urina e tremores (mais raro). Hera: Sem dúvida que é uma planta lindíssima. A hera venenosa pode ser tóxica por contacto ou ingestão, criando ou imensas comichões, ou irritações gastro-intestinais. Cycas Revoluta (Sagu de Jardim): Esta planta tropical é por vezes usada como bonsai ornamental. Toda ela é tóxica, sendo que as sementes são a parte mais tóxica da planta. Caso seja comida, pode causar insuficiência hepática e problemas gastro-intestinais agudos (babar, vómitos, diarreia e falta de apetite). Entre 2 a 3 dias após a ingestão aparecem sinais do sistema nervoso central (fraqueza, falta de coordenação, ataques, tremores, etc) e insuficiência hepática. Mesmo com um tratamento agressivo, as chances de sobrevivência são de 50% Caladium (Caládio): Também conhecidas como Orelhas de Elefante, estas plantas contêm as mesmas propriedades e efeitos da Difenbáquia, do Jarro e da Antúria. Como estas existem muitas outras espécies de plantas que vale apena conferir a toxicidade para os seus animais.

Cão Envenenado Por Inalação

Não é apenas por ingestão ou contacto que os cães podem ser envenenados. Assim como ao ser humano, também a inalação de produtos tóxicos pode ser prejudicial para os nossos animais. Os fumos tóxicos podem estar contidos em produtos como os insecticidas, gás lacrimogéneo e o fumo de fogueiras onde podem estar a queimar alguns plásticos e outros materiais. Estes fumos tóxicos podem irritar as vias respiratórias dos nossos cães e dificultar a respiração. Alguns sinais e reacções podem aparecer como salivação, espasmos, vómito ou colapso.

Síntomas de um cão envenenado

cão envenenado Os sintomas de um cão envenenado dependem do tipo de veneno a que o animal foi exposto. Os sinais de doença podem incluir combinações dos seguintes:
  • Vómitos: Pode ocorrer com ou sem presença de sangue. Algumas toxinas causam hemorragias internas
  • Diarreia: Pela mesma razão pode occorer com ou sem sangue nas fezes.
  • Ataques e tremores: Pode ser um sinal do envolvimento das toxinas no cérebro.
  • Letargia: Pode ser sinal dos efeitos da toxina mas também pode indicar que a toxina está a afectar os músculos do coração.
  • Salivar\Babar: Fora de condições normais pode ser sinal de náusea.
  • Perda de apetite: Uma mudança drástica nos hábitos alimentares do cão é normalmente o primeiro sinal de doença.
  • Hematomas: Normalmente ocorrem quando a toxina entrou na corrente sanguínea através da pele. 
  • Perda de coordenação: É normalmente um indicador de que o cérebro foi afectado.
  • Dificuldade em respirar: Funções cardíacas lentas podem causar o acumulamento de liquido nos pulmões, o que leva a dificuldades em respirar.
  • Incapacidade para urinar: Pode indicar que as toxinas atacaram os rins e incapacidade para produzir urina.
  • Sensibilidade à luz: Há venenos que podem tornar o cão fotossensível.
  • Falência dos órgãos: Dependendo do veneno, o coração, os rins, o fígado e outros órgãos podem começar a falhar, caso não haja uma intervenção a tempo.
  • Comportamento “irresponsivo”: O cão pode continuar consciente mas parece não ouvir ou ver nada em seu redor. 
  • Perda de consciência: Um sinal bastante grave.
  • Coma: O sinal mais grave que pode indicar a iminência da morte.
  • Morte: O resultado de um veneno fatal.
cão-envenenado

Tipos de Sintomas de Envenenamento em Cães

Sintomas de envenenamento gastrointestinal

Estes sintomas incluem náusea, perda de apetite e vómito, excesso de saliva\baba, como resultado da ingestão de produtos venenosos como lixo, tinta de chumbo ou plantas tóxicas. A diarreia pode ocorrer devido ao lixo, plantas, medicamentos, chocolate etc..

Sangramento e anemia causados por veneno

Tossir ou vomitar sangue, gengivas pálidas, hematomas, sangramentos nasais, sangue nas fezes, batida cardíaca acelerada, fraqueza ou letargia, colapso são sinais de hemorragias interanas. Podem ser causadas por vários venenos como por exemplo o veneno para ratos. Quantidades excessivas de alho e cebola, e fetos como a samambaia também causam anemia e potencialmente morte.

Sintomas hepáticos devido a envenenamento

Sintomas de insuficiência hepática podem ser detectados pela descolaração das gengivas, fraqueza ou colapso, agir anormalmente, vómitos, diarreia e fezes bastante negras. Danos ao fígado podem ser causados por vários medicamentos como tylenol, e por várias plantas.

Sintomas renais devido a envenenamento

Mau hálito, falta de apetite, vómitos, diarreia, excesso de sede e urina, ou pelo contrário, ausência de urina são sinais de insuficiência renal. Esta é causada por envenenamento como por exemplo anticongelantes, várias plantas entre outros.

Sintomas cardíacos causados por veneno

Ritmo cardíaco irregulares e sintomas cardíacos são causados por muitos medicamentos e plantas.

Sintomas neurológicos e ataques causados por envenenamento

Ataques e sintomas neurológicos são causados por vários venenos, como estricnina, tabaco, cannabis, aspirina, álcool, antidepressivos, insecticidas e repelente, gasolina, detergentes, produtos de limpeza e polidores. A velocidades a que o seu animal demonstra sinais de envenenamento varia consoante a fonte tóxica.

Cão envenenado, o que fazer? Instruções de Emergência

Se o seu cão tiver ingerido algum produto ou alimento venenoso ligue imediatamente para o seu veterinário. Quanto mais cedo o envenenamento do seu cão for diagnosticado, mais fácil, barato e seguro é de tratar.

O que fazer?

cão envenenado
  • Remova o seu cão envenenado da área tóxica.
  • Verifique se está seguro; a agir e a respirar normalmente.
  • NÃO lhe dê antídotos caseiros
  • NÃO induza o vómito se:
    • O seu cão já tiver vomitado.
    • Se o seu cão estiver letárgico, com dificuldades em respirar ou mostrar sinais de envolvimento neurológico como os referidos anteriormente.
    • Se o cão estiver inconsciente ou com convulsões.
    • Se o cão tiver engolido ácido, álcali, produtos de limpeza, produtos de petróleo ou produtos caseiros. Substâncias ácidas queimam o organismo e irão queimá-lo de novo se vomitar.
    • Se o cão tiver engolido objectos afiados ou penetrantes. Ao vomitá-los pode perfurar-lhe o estômago ou o esófago.
    • Se o animal tiver ingerido o veneno há mais de 2 horas.
    • Se no rótulo do produto estiver indicado para não induzir o vómito.
    • Procure sempre contactar o seu veterinário antes de induzir o vómito (se possível)
  • Como induzir o vómito:
    • Se possível leve-o directamente ao veterinário para lhe fazerem uma lavagem gástrica.
    • Se não conseguir levá-lo logo ou contactar o seu veterinário, então dê água oxigenada 3% ao seu cão. Dê-lhe 1 colher de chá por cada 4,5kg de peso. A dose máxima é de 15ml, ou seja, 1 colher de sopa.
    • Leve-o para uma caminhada para o manter activo e acelerar o metabolismo e estimular o vómito.
    • Se passados 15 a 20 minutos o seu cão ainda não tiver vomitado dê outra dose.
    • Depois do seu cão ter vomitado e o veneno saído do sistema, dê-lhe carvão activado para agregar os resquícios de veneno e impedir que seja absorvido.
    • Nunca deixe de tentar contactar o seu veterinário.
 
Faz Parte da Nossa Comunidade 🙂
0

Sobre o Autor

Profile photo of ODonoCuida

ODonoCuida

Deixe-nos um Comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Or

Saltar para a barra de ferramentas