Início > Saúde Animal > Saúde Do Cão > Como Proteger O Seu Cão Do Frio – Cuidados a Ter No Inverno
Saúde Do Cão

Como Proteger O Seu Cão Do Frio – Cuidados a Ter No Inverno

proteger o cão do frio

Alguma vez pensou nisto:

Quando a temperatura do nosso corpo atinge a temperatura normal de um cão, é considerado febre. Se atingir a temperatura máxima do corpo de um cão, estaríamos numa cama de hospital.

Podemos não viver na Sibéria, mas quando o Inverno chega a Portugal, com a chuva, neve e ventos frios, é tanto ou mais desconfortável para os nossos cães, como é para nós. O problema é que existem muitas pessoas que pensam que uma camada de pêlo é suficiente.

Mas não é bem assim.

Apesar de existirem raças de cães com densas camadas de pêlo, bastante tolerantes ao frio (como é o caso do husky siberiano) existem outras, com o pêlo mais fino que podem sofrer bastante no Inverno.

Porquê? Por duas razões:

1 – No geral, são mais pequenos que os humanos.

2 – Porque a sua temperatura normal é superior há dos humanos.

De facto, a temperatura normal do corpo de um cão varia entre os 38,3ºC e os 39,2ºC enquanto que a nossa varia entre os 36ºC e os 37,5ºC. Por isso é fácil percebermos porque é que a queda de temperatura pode ter um maior impacto em muitos cães.

É importante sabermos como devemos proteger o nosso cão do frio e que cuidados devemos ter no Inverno, para que os nossos animais não passem por noites e dias desconfortáveis, ou não corram riscos mais graves para a sua saúde.

cuidados com o cão no inverno

10 Dicas Para o Proteger No Inverno

1 – Dê-lhe Uma Roupa Quentinha

Como já dissemos, se há cães que aguentam bem o frio por terem uma uma pelagem espessa, outros pelo contrário têm uma pelagem fina e curta. Estas raças de cães que sofrem mais com o frio, passam um inverno muito mais confortável se tiverem um casaco ou sweat quentinho e confortável, principalmente quando vão à rua. A roupa ideal é aquela que protege o animal desde o pescoço até ao princípio da cauda, e que também proteja a barriga.

2 – Sair Quando o Sol Brilha e Limitar o Tempo No Exterior

Mesmo os cães protegidos por uma boa camada de pêlo não foram feitos para estar o tempo todo no exterior ao frio. Mas principalmente se o seu cão é susceptível às temperaturas baixas, limite o tempo que passa no exterior e tente passeá-lo nas alturas em que brilha o Sol, para aproveitar o calor natural do dia.

3 – Os Cães Em Casa São Mais Felizes

Se é daquelas pessoas em que o cão só pode estar no exterior da, seja sensível ao seu sofrimento e desconforto e convide-o a entrar para se aquecer com a família. Os cães mais felizes são os que dão passeios e exercício no exterior, mas que vivem em casa connosco.

4 – Dê-lhe Uma Cama Confortável

Se for um dono (ou dona) sensível, o seu patudo tem provavelmente uma cama melhor que a sua, cheia de mantas e cobertores. É isso mesmo que deve fazer. Uma cama elevada, com cobertores e mantas quentes para o manter confortável em casa. Além de proteger-lhe as articulações e daqueles calos horríveis nos cotovelos, dá-lhe uma alternativa ao contacto directo com o chão frio.

5 – Proteja-o De Aquecedores

Durante o Inverno é normal os cães procurarem fontes de calor para se aninharem. Se tiverem esse oportunidade, podemos encontrá-los várias vezes a dormir junto ao aquecedor ou à lareira. Não lhes queremos tirar esse conforto, porém é importante que eles estejam protegidos.

como proteger o seu cão do frio

Quanto aos aquecedores o ideal são sempre os de rodapé, mas caso tenha outro tipo de aquecedor mantenha-o a uma distância de segurança, porque há sempre a possibilidade do seu cão se queimar ou de tombar o aquecedor e começar um incêndio. Se tiver uma lareira, tenha sempre uma protecção.

6 – Hidrate-lhe a Pele

O tempo frio e seco pode danificar a pele e o pêlo do seu cão, deixando-o com a pele seca e escamosa. Para prevenir isto pode suplementar a comida com óleo de peixe ou de côco, que são suplementos simples que podem ajudá-lo a manter uma pele e um pêlo saudável.

7 – Não o Alimente Demais

É verdade que os cães podem precisar de uma camada extra durante o Inverno, mas certifique-se de que não é uma camada de gordura. O seu cão não vai precisar de calorias adicionais a não ser que esteja no exterior. Provavelmente o frio até o vai deixar mais preguiçoso e por isso vai queimar menos calorias. À partida não haverá necessidade para lhe aumentar as quantidades de comida.

8 – Mantenha o Pêlo Seco e Cuidado

Cuidar do pêlo do seu cão é sempre importante, mas no inverno especialmente. Penteie-o regularmente para o deixar devidamente isolado. Deve ter um cuidado redobrado se o seu cão tiver muito pêlo, porque as várias camadas de pêlo dificultam a passagem de ar e podem ficar sempre húmidas. Isto pode gerar fungos e problemas dermatológicos.

9 – Não o Deixe Sozinho No Carro

É verdade que os carros podem aquecer muito no Verão, mas podem também arrefecer bastante no Inverno. Lembre-se daquela vez que ficou à espera de alguém num carro durante o Inverno e o frio que passou. É o mesmo pelo que o seu cão irá passar se o deixar à espera. Dependendo da severidade do frio pode ser perigoso, mas mesmo que não seja um risco directo para a saúde, é no mínimo muito desconfortável.

10 – Se Morar Numa Zona Com Neve Tenha Cuidado Com Anti-Congelantes

Os produtos anti-congelantes são bastante tóxicos para os cães. Por isso, se tiver anti-congelantes em casa mantenha-os longe dos seus patudos. Quando chegar do passeio limpe-lhe bem as patas para eliminar potenciais vestígios desses químico. O cão pode lambê-los e ficar intoxicado.

Os Perigos Do Clima Frio

Para os cães existem dois perigos principais relacionados com as temperaturas baixas. As queimaduras de frio – menos comuns – e a hipotermia.

Queimaduras de Frio 

Quando o corpo fica frio, o sangue é direccionado das extremidades para o centro do corpo, para que este se mantenha quente. O que significa que as orelhas, as patas e a ponta da cauda podem ficar tão frias ao ponto de danificar o tecido corporal. 

O mais complicado é que os sinais dessas queimaduras não são imediatos e podem passar alguns dias sem que os tecido comece a mostrar danos.

Tenha especial atenção se morar em zonas que atingem temperaturas perto ou abaixo de 0ºC.

Hipotermia

Esta ocorre por 2 motivos principais: 

  • O cão passou demasiado tempo no exterior ao frio.
  • O cão exposto ao frio tem problemas de saúde ou de circulação sanguínea.

Em casos leves o cão vai mostrar sinais de desconforto, como tremores, depressão ou fraqueza. Se o problema agravar os músculos vão enrijecer, o ritmo cardíaco e respiratório vai abrandar e o animal vai deixar de responder a estímulos.

O Que Fazer Em Caso de Hipotermia

Se notar algum dos sintomas de hipotermia deve aquecer imediatamente o seu cão. Envolva-o em cobertores e mantas e leve-o directamente para o veterinário para que o seu ritmo cardíaco e a pressão sanguínea possam ser monitorizados e se necessário aplicarem-lhe fluídos intra-venosos.

Vamos recapitular:

Os cães podem sentir tanto ou mais frio que nós e por isso é importante saber como devemos cuidar deles e protegê-los. Para que possam passar um Inverno confortável, em casa deixe-os com uma cama quente e acolhedora. Mantenha-o sempre seco e proteja a sua casa de perigos como a lareira ou os aquecedores.

Se não houver alternativa a deixá-lo no exterior, proteja-o da chuva e do frio, certificando-se de que ele tem um abrigo espaçoso, mas também seco e sem vento. Deixe-o também com comida suficiente e para casos de temperaturas negativas, certifique-se de que a água dele não congelou.

Leia outros artigos sobre saúde canina

Faz Parte da Nossa Comunidade 🙂
7

Sobre o Autor

ODonoCuida

Deixe-nos um Comentário

Clique aqui para deixar um comentário