Início > Raças do Mês > Raças de Cães > Yorkshire Terrier – Tudo o que um dono precisa saber
Raças de Cães

Yorkshire Terrier – Tudo o que um dono precisa saber

yorkshire terrier

O Yorkshire Terrier é uma das raças mais procuradas no Mundo devido à sua aparência e pequenas dimensões. É uma óptima raça para aqueles que vivem em pequenos apartamentos e adoram brincar com cães. No entanto não se deixe enganar com o seu ar de peluche. O Yorkshire é um cão cheio de energia, inteligente e muito aventureiro. É difícil resistir aos seus olhos meigos, mas eles precisam de donos com um pulso firme na sua educação. 

É uma raça que não precisa de muito exercício físico, mas precisam de gastar a sua energia diariamente. Por norma os Yorkshires são inseguros perante estranhos e podem facilmente tornarem-se territoriais e dominantes. Este tipo de comportamento deve ser corrigido logo de início, principalmente se tem crianças pequenas em casa. Antes de ter uma cria aconselhamos que esteja bem informado sobre as suas características. Mas uma coisa é certa, depois de ter um dificilmente irá imaginar a sua vida sem um membro desta raça.

yorkshire terrier

Características da Raça

O Yorkshire Terrier é um cão de porte pequeno com uma esperança média de vida de 15 anos, embora muitos vivam mais alguns anos. Mede cerca de 22 cm e o seu peso não costuma ultrapassar os 3,5 kg. A sua cabeça é pequena e ligeiramente achatada. Quanto ao corpo  é compacto e elegante, tendo um dorso curto e nivelado e as suas costelas levemente arqueadas. Extremamente bem proporcionado, os seus membros são curtos e rectos. As suas orelhas são pequenas, em forma de “V” e erectas. Já os seus olhos são escuros e cintilantes, médios e expressivos. Raramente irá ver um Yorkshire sem ser com a sua cabeça erguida, com uma atitude imponente e confiante.

E conhecido pela sua característica pelagem longa, lisa, sedosa e brilhante. As cores destes pequenos são o azul-aço, caramelo, preto e bronze. A aparência da sua pelagem varia conforme a tosquia e o tratamento aplicado pelos seus donos. Mas certamente que já viu Yorkies de pêlo muito comprido e outros exactamente o oposto. Seja qual for a aparência que deseja para o seu pequeno, o mais importante é o pêlo ser escovado e limpo com regularidade.

Embora seja o mais pequeno dos Terriers ele continua a ser um deles. Por isso não se esqueça que as suas características continuam a ser de caçador. Assim não irá estranhar a sua energia naquele pequeno porte.

 

yorkshire terrier

Temperamento e comportamento

O Yorkshire  é sem dúvida alguma um excelente cão para viver consigo num apartamento. Como animal de estimação pode esperar um leal companheiro, cheio de atitude e personalidade, extremamente inteligente e energético. No entanto ele precisa de donos que saibam impor regras e educá-los. Caso ele cresça sem educação e limites acredite que terá inúmeros problemas comportamentais pela frente. E não pense que não faz mal devido ao seu tamanho. Ter um Yorkshire Terrier problemático não é tarefa fácil, pois ele não deixará ninguém aproximar-se, irá ladrar muito e morde com facilidade naqueles que entram no seu espaço. Por isso pense bem na hora de adquirir esta raça se não gosta de criar limites a um cão.

A socialização com pessoas e animais é essencial

Se está a pensar adquirir um Yorkshire lembre-se que deve começar a socializá-lo assim que possível. Embora sejam uma raça que adora atenção, por norma são tímidos e desconfiados com estranhos. Quando socializados desde cedo com estranhos e várias pessoas este tipo de comportamento pode ser evitado.

É extremamente importante socializar o seu Yorkie com outros animais, de pequeno e grande porte. Quando estes não são bem socializados, devido à sua valentia desmedida, podem ficar territoriais e agressivos. Esse tipo de comportamento pode colocá-los em situações perigosas com outros cães, principalmente de grande porte. O melhor é habituar o seu cão a conviver com outros e corrigir sempre que observar um comportamento indesejado.

O mito desta raça não se dar com crianças pequenas

Muitos criadores defendem que esta raça não é indicada para conviver com crianças muito pequenas. Isto só se aplica para os donos que não educarem e socializarem o seu cão. Como é de senso comum, os nossos animais são o reflexo da educação que lhe demos. Se forem habituados a socializar com crianças pequenas, ensinados a respeitar o espaço da criança, não deixar que sejam dominantes e possessivos, provavelmente nunca terá problemas. Também as crianças devem ser ensinadas desde cedo qual a forma correcta de se dirigir a um animal. Nunca permita que o seu filho puxe a cauda, pêlo ou orelhas do seu animal. Certamente que se ambos forem ensinados a conviver correctamente criaram laços muito fortes. Todavia o convívio entre crianças e cães deve ser sempre supervisionado pelos donos adultos.

Agora se o seu Yorkshire manda na sua casa, ladra e rosna sempre que alguém se aproxima, é possessivo, dominante e até agressivo, certamente não é indicado para dividir o espaço com uma criança pequena.

Um cão muito inteligente

O Yorkshire Terrier está no top 30 das raças mais inteligentes do mundo. Por isso deve estimular a sua mente com actividades e brincadeiras. Ensinar um Yorkie com um pulso firme mas com muita ternura pode ser um trabalho delicioso. Eles quando respeitam os seus donos aprendem com uma facilidade incrível. Quando sentem alguma insegurança nos seus ensinamentos eles só irão fazer aquilo que lhes apetece. Devido à sua inteligência eles percebem com facilidade as suas hesitações e vão usar a sua teimosia para levarem à sua avante.

Normalmente esta raça aprende os principais comandos ainda muito jovens. Eles só querem é ter a sua atenção e brincar até se cansarem. Desta forma aproveite essa energia e vontade para ensiná-los calmamente. Como estes são extremamente carinhosos quando são pequenos, recompense-os com muito amor.

Aventureiro, brincalhão e energético

Há quem ache que os Yorkshires são cães extremamente calmos e que só querem estar ao colo devido ao seu tamanho, mas estão redondamente enganados. Eles são Terriers, logo têm muita energia para gastar. Adoram aventuras, brincadeiras, correr atrás de objectos, cavar, etc. Eles são corajosos e anseiam aventuras, por isso não estranhe em apanhá-los em situações um pouco perigosas. Depois têm o seu lado meigo e amoroso que derrete facilmente o coração de qualquer dono e não dispensam algum tempo ao seu colo.

Vive bem num apartamento mas precisa gastar a sua energia

Por ser um cão pequeno muitos donos descuidam-se nos seus passeios e quando os levam à rua é ao colo. O Yorkshire deve passear de trela na rua como qualquer outro cão. Os passeios diários de trela só fazem bem a um cão. Para além deste gastar energia, aprende a ser guiado pelo dono e a socializar melhor com pessoas e animais. Quando é sempre transportado ao colo pode tornar-se inseguro e possessivo. Além disso também pode causar-lhe alguns problemas musculares e de saúde. Não se esqueça que eles não são peluches são cães, e os cães precisam de andar, cheirar e explorar.

No entanto não precisa de fazer longas caminhadas com ele. Um simples passeio de 20 minutos de manhã e outro ao final do dia preenchem essa necessidade. Em casa aproveite para brincar com ele, faça actividades e treinos de obediência.

Cuidado com o ladrar excessivo

Não é agradável para ninguém ter um cão que está sempre a ladrar para tudo e todos. Por isso não deixe que esse comportamento seja um hábito. É muito mais fácil começar desde cedo a ensinar o seu cão a parar de ladrar ao seu comando do que quando este já é adulto. O Yorkshire Terrier quando é muito protegido e mimado tem tendência a ladrar sempre que alguém se aproxima, principalmente quando está ao colo. Esteja atento a este tipo de comportamento, em caso de dúvidas leia o seguinte artigo: Cão a ladrar constantemente: o que fazer?

Um amante de água

A maioria dos Yorkshires adoram nadar. Se a primeira experiência dentro de água for boa, provavelmente sempre que conseguirem uma oportunidade irão querer nadar.

Os donos que quiserem incentivar o seu cão a entrar pela primeira vez numa piscina, entrem primeiro e vejam a reacção do seu animal. Se ele tentar ir atrás de si, deixe-o entrar sozinho ou chame-o. Devido ao seu espírito aventureiro provavelmente ele acabará por mergulhar para ir ter consigo. Nunca deixe o seu cão sozinho dentro de água sem ninguém a supervisionar.

yorkshire terrier

Cuidados específicos e doenças comuns

O Yorkshire Terrier não é uma das raças que precisam de inúmeros cuidados específicos e com uma ampla lista de doenças. No entanto existem sempre alguns cuidados devemos ter e estar atento a determinados sintomas.

Cuidados específicos:

Banhos: O Yorkshire deve tomar banho todas as semanas ou pelo menos de 15 em 15 dias. Cuidado com o champô nas orelhas e olhos do seu pequeno. O banho quando é dado regularmente não precisa de ser muito profundo.

Tosquias: Se o seu Yorkie tem pêlo muito comprido os cuidados devem ser redobrados e diários. Na zona da cabeça pode aparar o pêlo na zona da boca e prender o que vai para os olhos ou cortar o pêlo mais curta em toda a zona da cabeça. Por norma nunca se deve tosquiar por completo um Yorkshire. Se não quiser que o seu pêlo seja muito longo pode sempre levá-lo a tosquiar e pedir o corte que pretende e depois manter o tamanho desejado.

Escovar e pentear: Deve escovar diariamente o seu Yorkshire. Escove no sentido do crescimento do pêlo e de seguida na direcção oposta. Volte a escovar na direcção do crescimento do pêlo para o acabamento final.

Alimentação: Deve apostar numa alimentação rica e equilibrada para prevenir alguns problemas de saúde e manter o pêlo bonito e brilhante. Fale com o seu veterinário sobre a melhor solução para o seu cão.

Clima: Não deve deixar o seu Yorkie viver fora de casa num quintal. Eles não se dão bem com muito frio nem com temperaturas muito elevadas.

yorkshire terrier

 

 

Problemas de saúde mais comuns da raça:

  • Dentição dupla: Comum em raças pequenas, a dentição dupla é quando os dentes de leite acabam por não cair e os definitivos nascem. Ficando desta forma dois dentes no lugar de um. A dentição dupla pode causar mau hálito, gengivite e tártaro nos dentes. Se após um ano de idade os dentes de leite não caírem, leve o seu cão ao veterinário para este avaliar a situação.
  • Luxação da rótula: A luxação patelar é uma condição em que a patela ou rótula, se desloca da sua posição normal, abandonando a fossa troclear do fémur. É um dos problemas ortopédicos mais comuns em cães de raça pequena/miniatura. Sendo congénita e hereditária deve procurar um óptimo criador de Yorkshire Terrier para ver exames dos pais e o seu estado de saúde actual.
  • Problemas na coluna vertebral: Este tipo de problema pode ser extremamente doloroso para o seu animal. Por vezes as más formações ou lesões durante a vida levam o animal a ficar paralisado. Por isso é muito importante fazer exercício físico moderado como prevenção, caminhar regularmente, etc. Yorkshires que andam sempre ao colo têm mais problemas na coluna dos que andam regularmente.
  • Problemas digestivos e diarreias: Esta raça pode ser um pouco sensível em questões digestivas e intestinais. Uma boa alimentação pode ser essencial para manter o seu cão saudável. Se o seu cão tem sempre diarreias, leia o artigo: Cão com diarreia: Evite problemas graves.
  • Problemas oculares: Existem problemas oculares que são causados pela pelagem comprida e outros várias vezes registados nesta raça. Infecções, dificuldades na produção de lágrimas e atrofia progressiva da retina são as mais registadas.
  • Hérnias: Um problema ligeiramente comum nesta raça que deve ser acompanhado pelo médico veterinário.

yorkshire terrier

Origem e História da raça

O Yorkshire Terrier é uma raça criada no Norte de Inglaterra, mais especificamente em Leeds, Yorkshire e Manchester. Muitos especialistas apontam que os Yorkshires foram concebidos através do contributo genético de raças como Black and Tan English Terrier, os Scottish Terriers e o Waterside Terrier. Embora outros especialistas defendam que existiram cruzamentos com o Maltês, o Dandie Dinmont e o Skye.

A sua popularidade subiu durante a Revolução Industrial, quando tinham a tarefa de caçar os indesejados ratos que habitavam nas minas de carvão. Nesta altura a sua estrutura era muito mais robusta do que a que conhecemos hoje em dia. Apenas no século XIX é que a sua aparência começou a ter mais semelhanças com a actual e foram diminuindo o tamanho desta raça. A sua popularidade foi aumentando consideravelmente até que em 1861 o Yorkie participa pela primeira vez numa exposição canina em Inglaterra. Nessa altura a raça ainda era designada como “Broken-Haired Scottish Terrier”. O nome Yorkshire Terrier só passou a ser reconhecido numa revista da especialidade em 1870.

 

Foi em 1865 que nasceu “Huddersfield Ben” o cão que seria considerado o exemplar fundador da raça. Detentor de vários prémios nos concursos de caça aos ratos. Em 1872, nasce o primeiro Yorkie nos EUA e, seis anos depois, esta raça é vista pela primeira vez, numa exposição do género. Foi reconhecido pelo Kennel Club americano em 1885 e, em 1898, pelo então criado The Kennel Club de Inglaterra.

No final do século o Yorkshire abandonou o cenário industrial e passou a ser adoptado pelas damas da aristocracia e alta burguesia britânica.

O primeiro standard da raça é publicado em 1989. Este distinguia duas variantes dentro da mesma raça: a primeira era para companhia, com um peso até os 2,3Kg; e a segunda para caça de ratos, com um peso passível de oscilar entre os 2,3 e os 6Kg.

Em 1930 a aparência desta raça tornou-se mais estável embora ainda existam exemplares menores do que é o padrão dos Yorkies.

Saiba mais sobre outras raças de cães aqui.

Faz Parte da Nossa Comunidade 🙂
0

Sobre o Autor

Profile photo of ODonoCuida

ODonoCuida

Deixe-nos um Comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Or

Saltar para a barra de ferramentas